Aprenda a pintar porta de madeira

Aprenda a pintar porta de madeira

A porta é o primeiro contato que as pessoas têm ao entrar em qualquer cômodo da casa. Por isso mesmo, ter uma porta bem cuidada e bonita deixa o seu lar muito mais convidativo e aconchegante.

Além disso, pintar a porta é uma forma barata de renovar o ambiente e algo simples de se fazer, principalmente se você é fã do ‘faça você mesmo’!

No entanto, é preciso seguir algumas dicas e cuidados para garantir um resultado de qualidade. Quer saber mais? Aprenda com a gente como pintar uma porta de madeira.

Passo a passo

Escolha da tinta

Vários tipos de tinta podem ser utilizados em portas de madeira, sendo as melhores opções: tinta laca, tinta epóxi, tinta acrílica ou PVA e tinta esmalte.

Em portas internas, a melhor opção é a tinta esmalte a base de água, que possui secagem rápida e, principalmente, não tem cheiro forte.

Em áreas externas, prefira produtos que oferecem proteção contra intempéries como chuva, umidade ou sol.

Retire as ferragens

Primeiramente, retire todos os acessórios da porta: fechadura, dobradiças, parafusos e maçaneta. Lembre-se de guardar todos esses itens, para recolocá-los depois que a porta estiver pintada.

Proteja o espaço

Antes de começar os trabalhos, forre o chão com jornal ou plástico para protegê-lo de respingos de tinta. Isole também a porta para não correr riscos de pintar a parede junto – para isso, utilize uma fita específica para pintura ou então fita crepe.

Preparação da porta

Em seguida, temos uma das partes mais importantes do processo, que é a preparação da porta para receber a pintura.

Para isso, lixe a porta inteira até remover os vestígios de tinta e todo o brilho da madeira.

Depois de lixar, passe um pano umedecido em toda a superfície da porta para remover o pó resultante do lixamento.

Se a porta tiver áreas danificadas, esburacadas ou irregulares, utilize massa específica para madeira para correção. Depois de aplicar, deixe a massa secar.

Primer

Aplique um primer ou sub-capa para madeiras em toda a porta. O produto irá garantir que a pintura seja mais uniforme e eficaz.

Espere o produto secar, e lixe novamente a porta para retirar os excessos do primer. Passe novamente o pano na superfície, para se livrar de qualquer pó ou impureza restante.

Pintura

Escolha uma cor de tinta ou verniz que lhe agrade, atente-se às orientações de preparação de tinta que constam na embalagem do produto, e inicie a pintura.

Para ter um melhor resultado, prefira utilizar rolo de pintura, que espalha a tinta de maneira mais uniforme. Utilize o pincel somente nas zonas de acesso mais difícil, como perto da maçaneta ou cantos.

Espere a pintura secar e, se necessário, aplique uma segunda demão de tinta.

Finalização

Se necessário, de acordo com o tipo de tinta que escolher, aplique uma camada de esmalte sobre a porta e deixe o produto secar completamente.

Com a porta totalmente seca, recoloque todas as ferragens na porta e retire a fita crepe das extremidades.

Pronto: aí está a sua porta novinha, de forma econômica e prática!

casashow

compartilhar:

Guia Prático escolher a Porta ideal para a sua Casa

Guia Prático escolher a Porta ideal para a sua Casa

 

Uma bela porta pivotante é o cartão de visitas desta casa paulistana, projetada pela arquiteta Caroline Manfrin. O modelo, que mede 1,50 x 2,15 m, é de madeira maciça laminada, e foi confeccionado sob medida (Marcenaria Horácio’s). O arremate charmoso fica por conta dos nichos laterais, fechados com vidro. (Jacqueline Manfrin/)

Pivotante, camarão, de correr… Enquanto algumas são perfeitas para impressionar as visitas logo na entrada de casa, outras se mostram ótimas pedidas para poupar espaço.

Quem disse que a única opção para seu projeto é aquela porta básica, que abre e fecha do modo convencional? Antes de decidir, saiba que há um tipo de mecanismo de abertura para cada necessidade. Os modelos de correr, por exemplo, fazem maravilhas quando a ideia é ganhar preciosos centímetros em ambientes apertados; por outro lado, não ficam muito bem na entrada da casa. O mesmo acontece com a porta sanfonada e com a camarão, aliadas de quem deseja economizar área.

As pivotantes, por sua vez, são modernas e imponentes – por isso mesmo, perfeitas para dar as boas-vindas aos convidados e moradores. E, claro, até os exemplares mais básicos têm suas vantagens, pois oferecem um precinho camarada e combinam com qualquer cômodo. “Pense bem no objetivo que deseja atingir antes de bater o martelo. Fazer a escolha certeira para cada situação e finalidade é muito importante, pois ajuda a garantir a durabilidade da peça”, recomenda a arquiteta Ivana Seabra, de Belo Horizonte.

PIVOTANTE

Seu funcionamento é similar ao de uma porta comum. A diferença está nas ferragens que regulam a abertura: em vez de dobradiças, é preciso instalar dois pinos, chamados de pivôs, que prendem a peça em cima e embaixo – o ponto adequado deve ser definido pelo instalador. O pivô regula o quanto da folha irá abrir para fora e também o trecho (sempre menor) que deverá girar no sentido contrário. Atenção às medidas: as pivotantes devem ter no mínimo 0,90 x 2,10 m. Recomendadas para a entrada da casa, uma de suas desvantagens é o preço mais salgado.

 

COM ABERTURA CONVENCIONAL

É a opção mais simples, em conta e fácil de instalar. A folha recebe três dobradiças em uma de suas laterais, que é fixada ao batente. Entre seus principais trunfos está a boa vedação, que garante conforto térmico e acústico aos ambientes. Não à toa, esse tipo é o mais utilizado, e indicado para todos os cômodos da casa. É possível encontrá-lo em diferentes medidas, padrões e materiais, sendo a madeira – maciça ou não – o mais comum.

 

CAMARÃO

Conhecido também como articulado, esse tipo chama atenção pelo sistema de abertura. Funciona assim: três dobradiças comuns interligam duas ou mais folhas presas ao eixo central do batente e encaixadas em um trilho superior. Basta empurrar a primeira: ela deslizará sobre as outras até que as mesmas fiquem recolhidas em um dos cantos do vão. Indicada para pequenos espaços, pode ser usada em varandas, cozinhas, salas e até em quartos.

 

SANFONADA

Como o nome já diz, o movimento dessa porta lembra o de uma sanfona – as pregas são bem visíveis quando ela está aberta (não fica com aparência lisa, como a camarão). Folhas maiores articuladas são interligadas por dobradiças e ficam presas a um trilho superior, responsável por deslocá-las. É uma opção bastante indicada para locais com metragem reduzida, principalmente em cozinhas e banheiros. Está disponível em modelos de PVC, que exigem pouca manutenção e resistem à maresia. Outra vantagem é o preço.

 

DE CORRER (APARENTE)

As portas de correr oferecem um ganho de até 6% de espaço, já que não é necessário fazer o movimento de giro para abri-las. O sistema depende de um trilho, que pode ficar aparente ou embutido (no forro de gesso ou em um batente). Presa a essa peça principal por roldanas, a folha corre para os lados – quando há duas, uma se esconde atrás da outra. O modelo permite a passagem do vento, o que compromete seu uso na entrada da casa, por exemplo.

 

 

DE CORRER (EMBUTIDA)

É possível embutir portas deslizantes em paredes de alvenaria comum ou gesso acartonado (drywall), desde que tenham pelo menos 12,5 cm e 7,3 cm de espessura, respectivamente. “Antes, verifique se não há vigas, colunas ou se a divisória tem função estrutural”, diz a arquiteta Ivana Seabra. Será preciso quebrar a superfície para introduzir um perfil de aço zincado, que deverá ser instalado no vão e abrigará a folha quando ela estiver dentro da parede. Depois da instalação, o rasgo é recomposto com drywall e finalizado com massa corrida e pintura.

 

 

 

minhacasa.abril

 

compartilhar:

5 Dicas Para Ajudar na Reforma da Casa

5 Dicas Para Ajudar na Reforma da Casa

Pintura de paredes, troca de piso, ampliação dos espaços… São diversos motivos que levam as pessoas a renovarem seus ambientes, promovendo mudanças de design para deixarem seus cantinhos mais confortáveis e usuais. Além disso, não podemos deixar de citar os casos para resolver problemas estruturais, como infiltrações, fissuras e vazamentos.

Entretanto, os períodos de reforma normalmente vêm acompanhados de sujeira, bagunça e muito estresse. Seja pela contratação do profissional correto ou cuidados com seus pertences, algumas dicas são importantes para reduzir a dor de cabeça e garantir o sucesso da obra. Confira:

Cautela na escolha do profissional ou empresa

As indicações são muito válidas na hora de escolher o profissional que vai fazer a reforma de sua casa. Pegue referências com amigos que realizaram serviços com a pessoa ou a empresa que se deseja contratar e busque encontrar um equilíbrio entre investimento e resultados. Você também pode aproveitar as mídias sociais e reviews do Google para entender como é o funcionamento da empresa e quais as qualificações que os consumidores dão para os serviços realizados. Também é importante listar que, com nota fiscal e contratos, fica mais fácil resolver os conflitos caso seja necessário fazer reclamação no Procon ou em outros órgãos.

Uma boa sugestão é contratar um arquiteto ou engenheiro para desenvolver o projeto e acompanhar a obra – como ele assume a responsabilidade legal e civil, as chances do trabalho ser bem executado são maiores.

Planejamento é tudo

Nem sempre é possível realizar todas as reformas necessárias ou desejadas de uma vez. Por isso, priorize o que é mais importante conforme a funcionalidade e benefícios. Será que trocar o azulejo é mais emergencial do que construir um novo banheiro? Esse balanço é necessário para ter mais sucesso na reforma e evitar extrapolar o orçamento (mesmo que dê vontade de copiar todas as novas tendências!).

Uma boa dica é, antes de iniciar a reforma, fazer um levantamento de todos os custos e tempo necessário para as atividades. Para evitar que os materiais fiquem entulhados, a sugestão é fazer a aquisição por partes ou verificar se a entrega pode ser agendada.

Preste atenção aos detalhes

O revestimento é um elemento muito importante em uma reforma sendo que, além de proteger pisos e paredes, também atua como uma elemento de decoração. Um dos materiais mais escolhidos para essa função é a madeira: além de ser elegante, ela promove um maior conforto térmico. Hoje, o piso laminado é uma das opções mais procuradas pela facilidade de instalação e manutenção – entretanto, vale ressaltar que esse piso não deve ser molhado, sendo que talvez não seja a melhor opção para quem tem filhos pequenos ou animais.

Cuide bem de seus pertences

Muitas vezes, reformar significa ter que trocar os móveis da casa de lugar e, também, deixá-los à mercê de marcas de tintas e outros danos. Caso não seja possível remanejar com tranquilidade os objetos dentro de casa, uma opção é recorrer aos self storages, que também funcionam como depósitos temporários. Segundo a gerente comercial da Espaço A+ Self Storage, Rousy Rojas, uma das vantagens desse tipo de espaço é o acesso direto aos pertences na hora que quiser, além do contrato mensal, que reduz gastos nesse período para que os móveis sejam guardados com segurança.

Limite o modismo e exalte seu gosto

A área de design sempre está com novidades, as quais nos deixam com vontade de renovar a casa o tempo inteiro. Entretanto, pisos, paredes e outros itens são mais complicados de serem alterados do que objetos de decoração, estes que podem atuar como aquele plus para sua decoração. Por isso, invista em ambientes claros e funcionais, evitando customizações exageradas. Para quem deseja diferenciar paredes, o papel de parede pode ser uma boa opção já que é mais fácil de instalar e ser alterado. Independentemente de qualquer reforma e da sugestão de estilo dos profissionais envolvidos, nunca se esqueça de que a casa é sua e você que irá frequentar o espaço todos os dias. Avalie seus gostos e escolha o que te fará mais feliz!

BONDE

compartilhar: