Guia Prático escolher a Porta ideal para a sua Casa

Guia Prático escolher a Porta ideal para a sua Casa

 

Uma bela porta pivotante é o cartão de visitas desta casa paulistana, projetada pela arquiteta Caroline Manfrin. O modelo, que mede 1,50 x 2,15 m, é de madeira maciça laminada, e foi confeccionado sob medida (Marcenaria Horácio’s). O arremate charmoso fica por conta dos nichos laterais, fechados com vidro. (Jacqueline Manfrin/)

Pivotante, camarão, de correr… Enquanto algumas são perfeitas para impressionar as visitas logo na entrada de casa, outras se mostram ótimas pedidas para poupar espaço.

Quem disse que a única opção para seu projeto é aquela porta básica, que abre e fecha do modo convencional? Antes de decidir, saiba que há um tipo de mecanismo de abertura para cada necessidade. Os modelos de correr, por exemplo, fazem maravilhas quando a ideia é ganhar preciosos centímetros em ambientes apertados; por outro lado, não ficam muito bem na entrada da casa. O mesmo acontece com a porta sanfonada e com a camarão, aliadas de quem deseja economizar área.

As pivotantes, por sua vez, são modernas e imponentes – por isso mesmo, perfeitas para dar as boas-vindas aos convidados e moradores. E, claro, até os exemplares mais básicos têm suas vantagens, pois oferecem um precinho camarada e combinam com qualquer cômodo. “Pense bem no objetivo que deseja atingir antes de bater o martelo. Fazer a escolha certeira para cada situação e finalidade é muito importante, pois ajuda a garantir a durabilidade da peça”, recomenda a arquiteta Ivana Seabra, de Belo Horizonte.

PIVOTANTE

Seu funcionamento é similar ao de uma porta comum. A diferença está nas ferragens que regulam a abertura: em vez de dobradiças, é preciso instalar dois pinos, chamados de pivôs, que prendem a peça em cima e embaixo – o ponto adequado deve ser definido pelo instalador. O pivô regula o quanto da folha irá abrir para fora e também o trecho (sempre menor) que deverá girar no sentido contrário. Atenção às medidas: as pivotantes devem ter no mínimo 0,90 x 2,10 m. Recomendadas para a entrada da casa, uma de suas desvantagens é o preço mais salgado.

 

COM ABERTURA CONVENCIONAL

É a opção mais simples, em conta e fácil de instalar. A folha recebe três dobradiças em uma de suas laterais, que é fixada ao batente. Entre seus principais trunfos está a boa vedação, que garante conforto térmico e acústico aos ambientes. Não à toa, esse tipo é o mais utilizado, e indicado para todos os cômodos da casa. É possível encontrá-lo em diferentes medidas, padrões e materiais, sendo a madeira – maciça ou não – o mais comum.

 

CAMARÃO

Conhecido também como articulado, esse tipo chama atenção pelo sistema de abertura. Funciona assim: três dobradiças comuns interligam duas ou mais folhas presas ao eixo central do batente e encaixadas em um trilho superior. Basta empurrar a primeira: ela deslizará sobre as outras até que as mesmas fiquem recolhidas em um dos cantos do vão. Indicada para pequenos espaços, pode ser usada em varandas, cozinhas, salas e até em quartos.

 

SANFONADA

Como o nome já diz, o movimento dessa porta lembra o de uma sanfona – as pregas são bem visíveis quando ela está aberta (não fica com aparência lisa, como a camarão). Folhas maiores articuladas são interligadas por dobradiças e ficam presas a um trilho superior, responsável por deslocá-las. É uma opção bastante indicada para locais com metragem reduzida, principalmente em cozinhas e banheiros. Está disponível em modelos de PVC, que exigem pouca manutenção e resistem à maresia. Outra vantagem é o preço.

 

DE CORRER (APARENTE)

As portas de correr oferecem um ganho de até 6% de espaço, já que não é necessário fazer o movimento de giro para abri-las. O sistema depende de um trilho, que pode ficar aparente ou embutido (no forro de gesso ou em um batente). Presa a essa peça principal por roldanas, a folha corre para os lados – quando há duas, uma se esconde atrás da outra. O modelo permite a passagem do vento, o que compromete seu uso na entrada da casa, por exemplo.

 

 

DE CORRER (EMBUTIDA)

É possível embutir portas deslizantes em paredes de alvenaria comum ou gesso acartonado (drywall), desde que tenham pelo menos 12,5 cm e 7,3 cm de espessura, respectivamente. “Antes, verifique se não há vigas, colunas ou se a divisória tem função estrutural”, diz a arquiteta Ivana Seabra. Será preciso quebrar a superfície para introduzir um perfil de aço zincado, que deverá ser instalado no vão e abrigará a folha quando ela estiver dentro da parede. Depois da instalação, o rasgo é recomposto com drywall e finalizado com massa corrida e pintura.

 

 

 

minhacasa.abril

 

compartilhar:

Portas de Correr

Portas de Correr

As portas de correr são ótimas soluções de espaço e / ou mobilidade dentro e fora da nossa casa. Elas nos permitem separar e unir visualmente espaços com incrível simplicidade e elegância, além de serem uma alternativa fácil de encontrar em diferentes cores, materiais e acabamentos, entre eles madeira natural, PVC, alumínio ou MDF com acabamento laqueado, vidro, entre outros.

Tipos de portas deslizantes
Portas de passagem: existem diversos tipos de porta de correr, mas o mais comum é o modelo de tamanho grande, que possibilita que a porta seja fixa no teto, sem trilhos na parte debaixo e um guia bem discreto na parede. Essas são as famosas que precisam de mas espaço e são mais pesadas.

Portas de pátio: Outro uso bastante comum deste tipo de porta é entre a sala de estar e o pátio, terraço ou jardim. Essas portas são de vidro e garantem não apenas o visual agradável de quem tem verde em seu jardim, mas também a iluminação natural se faz mais presente dentro deste tipo de casa.

Portas Pocket: estas são portas que se assemelham às estruturas tradicionais, mas possuem abertura deslizante para a direita ou para a esquerda. São praticamente apenas um painel e é uma solução perfeita para lugares que não têm muito espaço, já que a área ocupada para a abertura é mínima.

Prós e contras de uma porta de correr
Como todas as outras, este tipo de portas nos interiores ou exteriores têm suas vantagens e desvantagens. Se tivermos que começar com as vantagens, enfatizamos que não precisamos de quase nenhum tipo de espaço para abrir a porta, o que torna uma alternativa fantástica para o interior da casa.

E precisamente por isso, ao introduzir esses tipos de portas, é possível criar a ilusão de ter mais espaço. Elas são fáceis de manter, modernas, fáceis de abrir e fechar (geralmente) e é muito fácil encontrá-las em diferentes tipos de materiais.

Por outro lado, sabemos que não são muito recomendáveis (se estamos falando de portas de pátio) para lugares onde os ventos são muito fortes ou se as condições climáticas são adversas durante a maior parte do ano. Eles não são tão resistentes à mudanças bruscas de temperatura e também não garantem isolamento acústico como outros modelos.

Devido à corrosão de algumas das suas peças quando falamos sobre portas deslizantes exteriores, muitas vezes acabam se tornando realmente difíceis de abrir e fechar. Esse tipo de porta não é tão segura quanto podem ser outras portas mais robustas, uma vez que em muitos casos têm uma espessura menor, são feitas de vidro e podem ser facilmente quebradas. Também não são recomendadas para as pessoas que possuem um espaço muito limitado, já que precisam garantir o conforto do deslize lateral, sem obstruir a passagem – neste caso é mas recomendado o uso de uma porta camarão.

Trancas, caixilhos, trilhos e fechaduras para portas de correr
Os diferentes tipos de trilhos das portas deslizantes nos permitem abri-la de uma forma ou de outra, além de ter características diferentes em termos de estética, funcionalidade ou resistência.

O trilho deve funcionar em conjunto com a espessura da sua porta, então, vale a pena procurar uma ajuda profissional para que tudo saia perfeito. Também é importante manter sempre em perfeitas condições o sistema de abrir e fechar para que a porta deslize sempre sem problemas e da melhor maneira possível.

Se o assunto é fechadura para a porta do pátio, recomendamos que você aposte em uma tranca estilo bico-de-papagaio ou, para quem é mais sofisticado, dá para apostar em um código ou tranca automática. Quem escolhe uma porta de correr flutuante, com trilhos aparentes, é melhor apostar em um pequeno ganchinho como tranca no cômodo a ser isolado ou então em um sistema que bloqueie o deslize da porta.

Quais superfícies são melhores para uma porta deslizante?
As grandes superfícies que precisam economizar espaço são os melhores candidatos para instalar esta variante de portas de bolso.

Eles são ideais como um conector para uma parte da casa com outro, para separar o pátio ou o convés do interior da casa, para armários, vestiários, terraços, quartos, salas de estar que compartilham espaço com a cozinha…

Sempre tendo em mente que eles devem estar dentro da casa ou uma vez após a porta da frente, mesmo que as possamos no quintal. Tenha em mente que este tipo de portas não servem como porta de entrada para uma casa por falta de segurança, entre outras coisas.

Quanto custam?
Se você se perguntar qual o preço desse tipo de portas, a realidade é que você pode encontrar grandes diferenças dependendo do fornecedor e do material e qualidade da porta escolhida.

Para uma porta de MDF básica, o preço pode ser de cerca de R$ 300 aproximadamente, agora se a escolha for por um material de mas qualidade, com reforço de alumínio e materiais nobres, as portas podem custar entre 2 mil e 3 mil reais, por exemplo.

compartilhar: